Geral Manifestação

Motoristas e cobradores interditam Frei Serafim após cancelamento de audiência

Trabalhadores iriam participar de audiência pública na Câmara Municipal, mas a agenda foi desmarcada. A categoria está em greve desde o dia 8 de fevereiro.

17/02/2021 11h51
Por: Redação Fonte: G1 Piauí
Motoristas e cobradores interditaram a Avenida Frei Serafim, Centro de Teresina, em protesto — Foto: Francisco Lima/TV Clube
Motoristas e cobradores interditaram a Avenida Frei Serafim, Centro de Teresina, em protesto — Foto: Francisco Lima/TV Clube

Motoristas e cobradores do transporte público de Teresina interditaram, na manhã desta quarta-feira (17), a Avenida Frei Serafim, no Centro da capital, em manifestação após o cancelamento de uma audiência pública na Câmara Municipal que trataria sobre a greve do trabalhadores. O movimento grevista já chegou ao décimo dia e segue sem previsão de acabar.

Os trabalhadores reivindicam a renovação da convenção coletiva de trabalho, pagamento de salário, ticket alimentação e melhores condições de trabalho para a categoria.

Um dos participantes da manifestação desta quarta, o motorista Cláudio Gomes, afirmou que a categoria está há dois meses sem receber salário e que muitos trabalhadores estão recebendo doações de cestas básicas.

"Amo minha profissão, mas estão fazendo a gente desistir do que gosta. A gente não queria isso, queria estar trabalhando. Nossa situação é muito difícil. Tem trabalhador passando fome e até agora não temos nenhum tipo de acordo", disse o motorista.

 

Reunião no TRT

 

Os sindicatos das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e dos Trabalhadores em Empresas de Transporte de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro) participaram de reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na terça-feira (16).

Contudo, eles não entraram em acordo e os trabalhadores continuam em greve. Nenhum representante da Prefeitura de Teresina participou da reunião.

Em nota, o Setut afirmou que, no momento, não há possibilidade de cumprimento total dos termos vigentes na convenção coletiva de 2019, devido ao déficit financeiro pelo qual o sistema passa e a falta de repasses previstos no contrato de concessão, descumpridos pela gestão municipal.

 

Leia o comunicado do Setut:

 

O SETUT informa que avalia como positiva a reunião realizada nesta terça-feira (16) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) junto ao Sintetro, pois está havendo um diálogo entre as partes, mas que ainda não foi possível um consenso entre os interessados. A entidade manifesta o interesse de participação da Prefeitura na mesa de negociações, como forma de dar prosseguimento a um acordo efetivo.

O SETUT esclarece que, no momento, não há possibilidade de cumprimento total dos termos vigentes na convenção coletiva de 2019, devido ao déficit financeiro pelo qual o sistema passa e a falta de repasses previstos no contrato de concessão, descumpridos pela gestão municipal, que são essenciais para o funcionamento eficaz do sistema de transporte público. A entidade reitera que está em busca, prioritariamente, da manutenção dos postos de trabalho e consequente sobrevivência do sistema.

O SETUT segue em busca de uma negociação efetiva e uma melhor alternativa para um acordo com a categoria dos trabalhadores, a fim de que o movimento grevista seja interrompido.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.