Política Casa Silveira

Sociedade não espera que deputado preso tenha 'carta de alforria', diz Fux

Presidente do STF conta detalhes da decisão que levou parlamentar à prisão

19/02/2021 09h07
Por: Redação Fonte: Folha de S. Paulo
O presidente do STF, Luiz Fux, nesta quinta-feira (18), durante entrevista no gabinete do presidente do STF - Mateus Bonomi/Folhapress
O presidente do STF, Luiz Fux, nesta quinta-feira (18), durante entrevista no gabinete do presidente do STF - Mateus Bonomi/Folhapress

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, afirmou que manifestações como as do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), com ataques e ameaças a ministros da corte, serão "repugnadas" de maneira coesa pelo plenário do tribunal. "Venham de onde vierem", disse.

Fux recebeu a Folha, nesta quinta-feira (18), em seu gabinete, um dia depois da sessão do Supremo que manteve, por 11 votos a 0, a prisão de Silveira decretada em flagrante na terça (16) pelo ministro Alexandre de Moraes.

O presidente do STF contou detalhes dos bastidores da decisão que levou o parlamentar bolsonarista à prisão e também do julgamento que vetou a reeleição no Congresso Nacional, em dezembro passado.

Segundo o ministro, ele mesmo havia decidido prender Silveira, mas optou por consultar Moraes, relator dos inquéritos contra os atos antidemocráticos e das fakenews.

Fux disse que a sociedade não espera "uma carta de alforria" da Câmara a favor do parlamentar bolsonarista. Os deputados marcaram para as 17h desta sexta (19) a votação para manter ou revogar a prisão.

O presidente do STF ainda revelou que recebeu uma mensagem do ministro da Defesa, Fernando Azevedo, dando explicações sobre a recente revelação de que o general Eduardo Villas Bôas articulou com a cúpula do Exército um tuíte de alerta ao Supremo antes do julgamento de um habeas corpus que poderia beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018.

"O ministro Fernando me disse para não deixar criar uma crise nisso", disse Fux.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.