Esportes Crise financeira

Apesar de promessa, Vasco chega a abril devendo 4 folhas

Débito com jogadores persiste apesar de estimativa do presidente em regularizá-lo. Dívida com funcionários é menor

02/04/2021 09h18
Por: Redação Fonte: Globo Esporte
Presidente do Vasco, Jorge Salgado ainda não regularizou os salários em atraso — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco
Presidente do Vasco, Jorge Salgado ainda não regularizou os salários em atraso — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Em 25 de janeiro, na cerimônia que ratificou a posse como presidente, Jorge Salgado estimou que os salários atrasados seriam regularizados pelo Vasco até abril. Pois o tempo passou, e o problema não foi resolvido.

O clube chegou ao quarto mês do ano com a mesma realidade das última temporadas: a falta de pagamento de colaboradores. São quatro folhas abertas aos jogadores. No caso dos funcionários, duas.

- Temos um fluxo de caixa já planejado pelos próximos três, quatro meses. A gente pretende até o final de março, abril, estar com praticamente todos os salários em dia. Ao longo do tempo gradualmente vamos o colocando em dia. Espero até o meio de fevereiro ter pago novembro, dezembro e uma parte do 13º - disse Salgado em 25 de janeiro.

Em 11 de março, o Vasco quitou dezembro e o 13º dos funcionários. Este foi o último pagamento feito a eles. No dia seguinte, o clube demitiu 186 colaboradores, afirmando que tal corte permitiria uma redução de R$ 40 milhões anuais em salários.

Vale destacar que o Vasco ainda negocia com o Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações, Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (“SINDECLUBES”) o pagamento da verba rescisória referente aos desligamentos feitos em 12 de março.

Os atletas receberam pela última vez em 29 de janeiro: o mês de novembro. Ambos já na gestão de Salgado.

- É uma situação desagradável, mas é herdada. Não gosto de apontar culpados. Não direciono isso do (Alexandre) Campello (ex-presidente). Ele também herdou salários atrasados quando chegou. É uma situação histórica, que vem tentando resolver. A gestão do Salgado tem um mês salários vencidos. Toda segunda de manhã nos reunimos, fora inúmeras ligações por semana. Nossa grande dificuldade é fazer as duas coisas. Deixar o salário em dia e reorganizar essa carga histórica - comentou Alexandre Pássaro, diretor executivo de futebol, em 29 de março, na última manifestação pública sobre o tema.

Durante a campanha eleitoral, Salgado abordou o atraso salarial por diversas vezes. Disse que trabalharia para resolver o problema caso fosse eleito. Antes mesmo de tomar posse, o atual presidente colaborou com o anterior no abatimento da dívida da época.

 

A dívida salarial do Vasco

 

Funcionários: janeiro e fevereiro. Março vence em 5 de abril (há acordo verbal para vencimento no dia 20.

Jogadores: dezembro, 13º, janeiro e fevereiro. Março vence em 5 de abril (há acordo verbal para vencimento no dia 20).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.