Política Abafados

Minoria na CPI, governistas estão 'desalinhados'

Suplentes e até o filho do presidente entraram em ação em defesa do governo, diante de postura apagada da tropa de choque do Planalto

06/06/2021 10h33
Por: Redação Fonte: O Globo
Ciro Nogueira (PP-PI): de aguerrido a contido nas sessões, líder do centrão mudou de postura na CPI da Covid Foto: Jeferson Rudy / Agência Senado
Ciro Nogueira (PP-PI): de aguerrido a contido nas sessões, líder do centrão mudou de postura na CPI da Covid Foto: Jeferson Rudy / Agência Senado

Minoria na CPI da Covid, com apenas quatro dos 11 senadores titulares, a tropa de choque do governo enfrenta dificuldades para apresentar coesão nos embates com oposicionistas. Dois vêm tendo atuação bastante apagada, dentre eles o presidente do principal partido do centrão. Outro faz questão de dizer que não é governista e até critica o presidente Jair Bolsonaro em algumas ocasiões.

No vácuo deixado pelos titulares, os suplentes chamaram para si a responsabilidade de sair em socorro do governo. Em outros momentos, nem isso foi suficiente, e o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), que não é titular nem suplente, teve que ir à CPI defender a gestão do pai, o presidente Jair Bolsonaro.

O presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), um dos principais líderes do centrão e apoiador de Bolsonaro, participou ativamente nas três primeiras semanas da CPI e chegou a ter embates com o relator, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), com quem tem uma boa relação. Na sessão do dia 13 de maio, no depoimento do executivo da Pfizer Carlos Murillo, Ciro atacou o colega:

— Entregue a relatoria e vá para o palanque! — disse.

— Esse não é o Ciro que eu conheço — respondeu Renan.

Mas tudo mudou a partir do depoimento do ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, quando o Ciro aguerrido deu lugar a outro, mais silencioso. A aliados, confidenciou que não estava disposto a se expor para defender o ex-chanceler. No dia seguinte, quando o depoente era o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, Ciro pouco falou. Nas seis sessões seguintes, o cenário se repetiu: não abria a boca ou quase nada dizia.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.