Esportes Mostrou autoridade

São Paulo leva susto inesperado, mas mostra grandeza e faz obrigação com goleada

Vitória por 9 a 1 pode dar ânimo para time voltar aos trilhos após conquista do Paulistão

09/06/2021 09h00
Por: Redação Fonte: Globo Esporte
São Paulo 9 x 1 4 de Julho: Pablo e Luciano — Foto: Marcos Ribolli
São Paulo 9 x 1 4 de Julho: Pablo e Luciano — Foto: Marcos Ribolli

O São Paulo venceu o 4 de Julho, na última terça-feira, por 9 a 1. Mas quem está lendo esta análise e não acompanhou comentários nas redes sociais ou grupos de conversas talvez não acredite que em certos momentos do jogo o torcedor são-paulino temeu pelo pior.

Muito pelo histórico de vexames recentes, muito pelo que a equipe vinha apresentando nos últimos jogos e por como a partida começou para o Tricolor.

Após ser derrotado por 3 a 2 com um time reserva no Piauí, o São Paulo foi ao Morumbi com o que tinha de melhor. Qualquer vacilo custaria caro. E nos primeiros segundos de partida o torcedor via um filme de humilhações passar pela cabeça.

Isso porque Dudu Beberibe aproveitou o vacilo da zaga e do meio de campo do Tricolor e abriu o placar. O São Paulo precisava fazer três gols para não depender de uma disputa de pênaltis. O tempo foi passando, o placar não mudava e uma enxurrada de críticas passou a recair sobre o elenco no "tribunal das redes sociais".

Mas a sorte do São Paulo é que a histeria da internet passou muito longe do Morumbi. Aos poucos, a equipe implementou seu jogo e não deu muitas brechas ao 4 de Julho.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, Gabriel Sara fez o terceiro do Tricolor e deu fim ao susto desnecessário criado desde o jogo de ida. O time mostrou a grandeza do clube para não deixar o azar rondar o estádio que viu eliminações para Mirassol e Lanús em 2020.

Depois desse "gol do alívio", o São Paulo fez o que quis e o que não quis. Nem mesmo os dois gols anulados foram capazes de parar o ímpeto são-paulino, que construiu uma vitória por 9 a 1 e registrou a segunda maior goleada da história do Morumbi.

É claro que deve ser levado em consideração o nível técnico do 4 de Julho, equipe da quarta divisão do futebol brasileiro, mas uma vitória por nove gols deixa aqueles que marcaram mais leves e confiantes (Pablo fez três) e reacende a chama que estava um pouco apagada desde a conquista do Paulistão.

– Foi a situação ideal para lembrar e mostrar nossa personalidade. Lembrar que tudo isso nos fez ganhar o Paulistão e colocar o carro dentro da rua – afirmou Crespo.

Eliminar o 4 de Julho também espanta o fantasma dos vexames que acompanham o clube nos últimos anos. Com a classificação para as oitavas da Libertadores, a equipe praticamente elimina a possibilidade de um vexame histórico na temporada.

No próximo domingo, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro, Crespo vai poder colocar à prova diante do Atlético-MG a ideia de que a vitória desta terça serviu para colocar a equipe de volta aos trilhos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.