Esportes Líder

Palmeiras mostra força do elenco como no título de 2018

Abel muda escalação, mas time mantém padrão para ganhar do Atlético-GO e seguir líder

19/07/2021 10h10
Por: Redação Fonte: Globo Esporte
Breno Lopes, Felipe Melo e Zé Rafael comemoram gol do Palmeiras — Foto: Cesar Greco
Breno Lopes, Felipe Melo e Zé Rafael comemoram gol do Palmeiras — Foto: Cesar Greco

Mudaram as peças, mas o desempenho não. Abel Ferreira poupou seis dos costumeiros titulares do Palmeiras, e ainda assim o líder do Brasileirão venceu fora de casa o Atlético-GO por 3 a 0, sem sustos, e chegou ao sétimo triunfo seguido na temporada.

O resultado tornou-se elástico a partir de dois contra-ataques nos minutos finais, mas o Verdão de qualquer forma teve um jogo muito seguro em Goiânia, dando ao Atlético-GO apenas uma grande chance, em cobrança de falta de Arthur Gomes.

Ao descansar Marcos Rocha, Viña, Danilo, Gustavo Scarpa, Breno Lopes e Deyverson, Abel escalou Mayke, Renan, Patrick de Paula, Dudu, Wesley e Willian. Mesmo muito modificado, o time manteve o padrão do líder e fez um bom primeiro tempo.

Sem Scarpa, Raphael Veiga assumiu a responsabilidade de organizar o time e ditou ritmo, especialmente pelo lado esquerdo com Wesley — Dudu, aberto pela direita, teve a primeira chance como titular neste retorno, mas foi discreto.

As melhores oportunidades do primeiro tempo saíram no lado oposto ao do camisa 43. O problema é que o Palmeiras pecou nas conclusões e por isso não conseguiu aproveitar o bom desempenho antes do intervalo.

O caminho para a vitória foi aberto a partir do gol contra de Éder, mas em uma jogada trabalhada pelo Verdão, iniciada com um passe longo de Felipe Melo para Veiga, que acionou Wesley, autor do cruzamento para dentro da área.

Assim que abriu o placar, Abel passou a rodar o elenco, e cinco dos seis poupados entraram no segundo tempo — apenas Marcos Rocha não saiu do banco. Com fôlego renovado, o time preparava o bote para matar o jogo no contra-ataque. E assim chegou ao 3 a 0 com Scarpa e Breno Lopes, em duas jogadas com participação importante de Deyverson.

A atuação alviverde mostrou a Abel Ferreira que ele pode contar com as opções de seu elenco além dos titulares, já que a equipe manteve-se organizada mesmo mudando metade da escalação entre a partida contra a Universidad Católica, na quarta, e a desse domingo.

Esta é uma receita de sucesso recente dentro do próprio Verdão. Na última vez que ganhou o Brasileiro, em 2018, Luiz Felipe Scolari montou dois times, um para o campeonato nacional e outro para o mata-mata.

Abel não precisará usar uma estratégia tão radical, mas já avisou que confia o suficiente em seus atletas para trocar quantos nomes considerar necessário para ter a "gestão de energias e jogar na máxima força", como gosta de falar nas entrevistas.

Nas sete vitórias que empilhou em sequência, o Palmeiras se mostra seguro e letal à frente. Dono do melhor ataque até aqui com 24 gols em 12 rodadas, o time sofre menos riscos com Gustavo Gómez na zaga, seja ao lado de Luan ou de Felipe Melo, que foi novamente bem no domingo.

Em um Brasileiro que promete uma disputa pesada contra equipes como Flamengo e Atlético-MG em meio à Libertadores, o elenco deu uma boa demonstração no fim de semana.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.