30°

Alguma nebulosidade

Teresina - PI

Política Ameaças à Democracia

Reações a crimes de Bolsonaro mostram que está saindo barato ser golpista

Bolsonaro pode abrir um espumante no Palácio do Alvorada para celebrar as falas de Luiz Fux, Arthur Lira e Augusto Aras.

08/09/2021 às 16h14
Por: Redação Fonte: Coluna do Kennedy Alencar / Uol
Compartilhe:
Lira e Aras
Lira e Aras

Diante dos crimes que o presidente Jair Bolsonaro cometeu nas manifestações de 7 de Setembro, as reações de autoridades no dia seguinte mostram que está saindo barato ser golpista. Bolsonaro pode abrir um espumante no Palácio do Alvorada para celebrar as falas de Luiz Fux, Arthur Lira e Augusto Aras.

As manifestações de Fux, Lira e Aras ficaram aquém da gravidade dos crimes, do discurso de ódio e da destruição progressiva das instituições perpetradas pelo presidente da República. É justo reconhecer que a resposta mais contundente foi a de Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), mas o discurso teve tom de mais uma nota de repúdio.

Fux demorou, mas foi ao ponto. Disse que as ameaças e as intimidações de Bolsonaro ao STF e ao ministro Alexandre de Moraes eram "crimes de responsabilidade". Uma obviedade, mas falou. Ele fez alerta contra "falsos profetas do patriotismo". Disse: "Ninguém. Ninguém fechará esta corte. Nós a manteremos de pé".

Antes do recado que importava, Fux fez média com os manifestantes fascistas. Chamou os ataques de Bolsonaro e seus apoiadores de "duras críticas" e "narrativas de descredibilização" de ministros do STF. Ora, os protestos golpistas pediram fechamento do Supremo e intervenção militar. Houve ameaças à vida de Moraes. Em Brasília, Bolsonaro disse que Fux precisava enquadrar seus ministros para não ser enquadrado. Em São Paulo, o presidente afirmou que não obedeceria mais a ordens judiciais de Alexandre de Moraes, a quem chamou de "canalha".

Duras críticas? Narrativas de descredibilização? Claro que não.

Fux deveria ter sido mais incisivo, mas o discurso soou forte na comparação com a cumplicidade e a omissão de Arthur Lira, presidente da Câmara, e Augusto Aras, procurador-geral da República. Pela Constituição, Lira e Aras são as autoridades que podem tomar medidas concretas para responsabilizar Bolsonaro política e penalmente. Cabe a Lira decidir sobre pedido de abertura de processo de impeachment. Aras pode investigar e denunciar o presidente por crimes comuns. Fux não tem poder para agir de ofício contra o presidente.

No seu pronunciamento, Lira não deu um pio sobre impeachment e deixou claro que não pretende tocar no assunto, porque acredita que tudo se resolverá na eleição do ano que vem. Ele voltou com a conversa fiada de "pacificação" para lidar com um candidato a ditador que não quer a paz, mas a guerra. Reiterou que o voto impresso era "página virada" e pediu um basta nas "bravatas" de Bolsonaro.

O presidente da Câmara continua sendo cúmplice de Bolsonaro, que, quanto mais fraco, mais cede ao Centrão, ao PP e a Lira. A fala do chefão do Centrão foi especialmente boa para Bolsonaro, porque normalizou os crimes de responsabilidade cometidos nas manifestações golpistas. A deslealdade de Lira à Constituição só pode ser comparada à de Aras.

O procurador-geral da República aproveitou a sessão do STF para falar em separação de Poderes e na importância do diálogo. As palavras soaram como piada vindas de alguém tão submisso, que atua como engavetador-geral da República diante da série de crimes comuns do presidente da República.

Resta à sociedade civil reagir contra a destruição do Brasil. Partidos políticos se mobilizam para fazer uma manifestação popular de peso e tentar pressionar Lira a dar seguimento a um pedido de abertura de processo de impeachment, apesar da baixa chance de isso ocorrer.

Em entrevista ao UOL, Ciro Gomes, candidato a presidente do PDT, disse que deveria haver união de todos os democratas para defender a democracia contra os ataques de Bolsonaro. Admitiu estar ao lado do PT, com quem tem trocado duras críticas, na defesa do Supremo.

Não devemos alimentar ilusões. Será preciso disputar a política, as redes sociais e as ruas com Bolsonaro e seus bárbaros.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Teresina - PI Atualizado às 22h26 - Fonte: ClimaTempo
30°
Alguma nebulosidade

Mín. 22° Máx. 37°

Dom 38°C 22°C
Seg 39°C 23°C
Ter 38°C 23°C
Qua 39°C 22°C
Qui 40°C 24°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes