Cidades Doses reservadas

Mais de 4 mil pessoas não foram tomar 2ª dose da vacina contra a Covid em Teresina

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, as doses estão reservadas. Imunização só está completa após a segunda dose, que varia de prazo para ser aplicada conforme o fabricante.

08/06/2021 11h12
Por: Redação Fonte: G1 Piauí
Dose de CoronaVac — Foto: Ana Amaral
Dose de CoronaVac — Foto: Ana Amaral

Em Teresina, 4.010 pessoas não compareceram para tomar a segunda dose da vacina e não completaram a imunização contra a Covid-19, segundo a Fundação Municipal de Saúde. A FMS destacou que as doses estão reservadas.

Ao todo, 215.671 pessoas tomaram a primeira dose do imunizante na capital. Destas, 85.805 receberam também a segunda dose. Do total, 125 mil pessoas ainda não estão aptas a receber a segunda dose.

 

Situação no Piauí

 

No estado, 671.994 pessoas tomaram a primeira dose do imunizante, o que equivale a 20,5% da população. Destas, mais de 9% receberam a segunda dose, totalizando 298.885 pessoas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), não há registros de municípios com falta de estoque de vacinas e não há informações sobre pessoas que não estão sendo vacinadas com a segunda dose.

Contudo, conforme um levantamento do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Cosems), cerca de cinco mil pessoas ainda aguardam a distribuição de doses da Coronavac em pelo menos cinco municípios do estado que permanecem sem estoque. As cidades estariam sem estoque para a aplicação da segunda dose da CoronaVac, vacina feita em parceria Sinovac/Butantan.

A Sesapi declarou que, no entanto, que a demanda das segundas doses em todos os municípios foi atendida com a chegada de um lote com 14.400 doses da vacina Coronovac no dia 14 de maio.

 

Eficácia depende da segunda dose

 

Para a vacina da AstraZeneca, a maior eficácia é alcançada quando o intervalo entre a primeira e a segunda doses é de três meses. Para a CoronaVac, o melhor resultado, de acordo com os estudos, ocorre quando a segunda dose é aplicada em um intervalo de 21 a 28 dias.

De acordo com especialistas, a segunda dose é essencial não apenas para proteção individual. Quanto mais pessoas estiverem imunizadas, maior é a barreira criada na comunidade inteira, diminuindo as possibilidades de alguém se infectar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.